Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

24% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA TEM HIPERTENSÃO

Um em cada quatro brasileiros tem hipertensão. De acordo com a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2012), 24,3% da população brasileira tem pressão alta, ante 22,5% em 2006, ano em que foi realizada a primeira pesquisa.

Ainda assim, de acordo com o cardiologista Dante Giorgi, da Unidade de Hipertensão do Incor (Instituto do Coração), essa porcentagem pode ser ainda maior, pois muitas pessoas simplesmente não sabem que têm a doença, já que nunca aferiram a pressão arterial.“Esse percentual de 24% de adultos hipertensos subestima um pouco a prevalência real. Em estudos epidemiológicos recentes, o número sobe para 30%. Um dos motivos para esse aumento de casos é que hoje há um envelhecimento da população, assim como aumento da obesidade e do sedentarismo, o que contribui para o desenvolvimento da doença.”

A hipertensão é mais comum entre as mulheres (26,9%) do que entre os homens (21,3%) e também varia de acordo com a faixa etária e o nível de escolaridade. Uma das hipóteses para o público feminino ser o mais atingido é que as mulheres costumam ir a consultas médicas com mais frequência. Entre os brasileiros com mais de 65 anos de idade, 59,2% se declaram hipertensos, diante de apenas 3,8% na faixa de 18 a 24 anos e 8,8% na de 25 a 34 anos.

Segundo a Vigitel 2013, a capital com maior  índice de hipertensão é o Rio de Janeiro (29,7%), seguido de Recife (26,9%) e Aracaju (26,6%).

A pressão arterial nada mais é que a força que o sangue exerce contra a parede das artérias para conseguir circular pelo corpo. Se não houvesse essa “força”, o sangue não teria condições de circular e morreríamos em poucos minutos. Entretanto, o correto é que a pressão não ultrapasse os 120×80 mmHg, pois o organismo é extremamente sensível ao aumento da pressão e todos os órgãos acabam sofrendo.

“A pressão mantida alta por muito tempo pode sobrecarregar o coração e levar à insuficiência cardíaca. O próprio fato de o músculo cardíaco trabalhar sob uma pressão mais alta, como 170×80, por exemplo, faz com que ele acabe se adaptando. Mas ao longo de 30 anos, o músculo começa a se dilatar e a entrar em insuficiência. O coração é uma bomba feita para trabalhar com pressão a 120×80. Quando ela começa a aumentar, o coração tem de fazer mais força e acaba se desgastando”, explica o médico.

Para evitar a hipertensão é necessário adotar medidas como: reduzir a ingestão de sal (o ideal é consumir até uma colher de chá por dia do ingrediente), fazer atividades físicas três vezes por semana e não fumar. Além disso, é importante aferir a pressão a cada seis meses.

Fonte: http://drauziovarella.com.br