Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

A ALIMENTAÇÃO PODE AUXILIAR NA ANSIEDADE ?

A ansiedade tem sido definida como um estado emocional desagradável acompanhado de desconforto somático relacionado com o medo. Estudos recentes tem evidenciado a influência do padrão alimentar com a presença de ansiedade nas pessoas.

Alguns nutrientes relacionados com a prevenção da ansiedade são o triptofano, magnésio, ômega 3 e vitaminas C e E. O magnésio é um mineral que atua no sistema nervoso central, sendo que a desregulação deste mineral pode estar associada aos quadros de ansiedade. O ômega 3 e as vitaminas C e E são antioxidantes que auxiliam no controle do estresse oxidativo e presença de sintomas ansiosos, enquanto o triptofano atua na produção da sensação de bem estar.

Além disto, é importante lembrar que manter o bom funcionamento da parede intestinal é importante, já que a maior parte da serotonina (neurotransmissor que dá sensação de bem estar) é produzida no intestino.

  • Optar por alimentação fracionada com lanches intermediários entre as refeições principais;
  • Consumir alimentos fonte de magnésio como folhas verdes escuras, brócolis, tofu, soja, caju, castanha do Brasil, semente de abóbora, amêndoa etc;
  • Ingerir alimentos fonte de triptofano como nozes, banana, arroz integral, lentilha, castanhas e abacate
  • Consumir alimentos fonte de vitamina E, caso da noz, castanha, amêndoa, semente de abóbora, abacate e linhaça
  • Consumir alimentos fonte de ômega 3 como salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta, óleos de peixe e sementes de linhaça
  • Evitar açúcar refinado, refrigerantes, café e álcool
  • Manter a ingestão diária de carboidratos, preferindo os cereais integrais, fontes de fibras e vitaminas

Além dos alimentos citados, vale lembrar que é importante manter uma dieta equilibrada e hidratação adequada para o bom funcionamento do organismo. Independente de seguir as orientações acima é importante que os quadros de ansiedade sejam acompanhados por um profissional da área de saúde mental.

Fonte:http://www.einstein.br/blog/