Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

A IMPORTÂNCIA DAS VACINAS

Por que Vacinar seu Filho?

Vacinação protege seu filho contra 13 principais doenças infectocontagiosas comuns na infância e que podem ser adquiridas logo após o nascimento. São doenças muito graves e podem acarretar complicações e até a morte. Vaciná-lo a tempo é um gesto de responsabilidade para com seu bebê e para com toda a coletividade.

 

Doenças infantis que se evitam através das imunizações:

1. Difteria:

Pode causar sérios problemas respiratórios e complicações cardíacas e do sistema nervoso central, inclusive paralisia.

2. Tétano:

Uma doença que é transmitida por falta de higiene manual, fezes humanas, objetos contaminados. No Brasil ainda existem casos de tétano neonatal, ou seja, recém-nascido que adquirem a doença logo ao nascimento. É uma Infecção neurológica muito grave e que não tem cura, levando a espasmos musculares intensos, convulsão e morte. A vacinação infantil evita a doença, mas é importante vacinar adultos a cada 10 anos, principalmente gestantes, para se evitar a transmissão materno-infantil.

3. Pertussis (tosse comprida ou coqueluche):

Manifesta-se com crises intensas de tosse e falta de ar, acarretando vômitos e sufocação que podem se estender por semanas ou meses, complicando-se com alterações neurológicas e a morte. A possibilidade de complicações é maior em bebês menores de 06 meses. Atualmente a tosse comprida (Pertussis) ou coqueluche está voltando na população humana, principalmente entre adultos jovens e adolescentes. Estes estão transmitindo para bebês mesmo antes de receberem a primeira vacinação. É uma preocupação atual em saúde pública, principalmente no Brasil, onde adolescentes e adultos não têm disponibilidade da vacina (só utilizada nos postos de saúde até os 05 anos de idade).

4. Polio:

O vírus ataca o sistema nervoso infantil e paralisa os músculos podendo levar à morte.

5. Haemophilus influenzae type b (Hib):

Bactéria que causa meningite (Terceira causa de meningite bacteriana na criança menor de 06 anos de idade), pneumonia (segunda causa mais comum) e otite (segunda causa).

6. Sarampo:

Evolui com febre alta, sintomas gripais, tosse, conjuntivite, “rash” cutâneo por 1 a 2 semanas complicando-se com pneumonia, convulsões, encefalite e óbito. Considerado controlado até pouco tempo atrás, o sarampo está retornando na população humana, principalmente devido à globalização, pois pessoas viajam e transmitem o vírus através das vias respiratórias. Outro fator que tem sido implicado no retorno da doença é a não vacinação de crianças por parte de pais adeptos de filosofias, religiões ou tratamentos alternativos, fato que tem causado surtos de sarampo em todo o planeta.

7. Caxumba:

Com febre, dor de cabeça, inchaço e dor no pescoço e face e que pode se complicar na forma de encefalite, pancreatite e orquite ( inflamação dos testículos que pode levar á esterilidade masculina).

8. Rubéola:

Doença febril, com “rash” cutâneo e aumento de gânglios que pode levar até uma semana. Pessoas que adquirem rubéola transmitem a gestantes e estas aos seus fetos acarretando risco de infecção congênita grave, com malformações neurológicas , surdez, catarata, e aborto ou morte neonatal. A vacinação deve ser feita antes de se planejar uma gestação, ou seja, logo após os exames de pré-natal.

9. Varicella (catapora):

Com febre e lesões de pele que podem evoluir para infecção bacteriana e complicações graves como a síndrome do choque tóxico, encefalite, pneumonia e óbito. Deixar seu filho contrair catapora considerando-a uma doença leve é um risco, pois a doença é considerada grave atualmente devido ao aumento de complicações.

10. Hepatite B

Afeta o fígado e pode levar ao câncer e cirrose no primeiro ano de vida quando a doença é transmitida pela gestante ao seu feto. Tanto adultos como bebês devem ser vacinados para se evitar a transmissão materno-fetal. A principal forma de transmissão entre adolescentes e adultos é a sexual.

11. Doença Pneumocócica:

O pneumococo é o principal causador de otite, sinusite em crianças e o segundo causador de meningite em todas as idades.

12. Doença Meningocócica:

Infecção fulminante que acomete todas as idades e facilmente evolui para a morte.

13. Influenza (gripe)

Infecção respiratória que pode acarretar complicações severas em crianças menores de 02 anos de idade, podendo evoluir para a pneumonia.

14. Hepatite A:

Infecção do fígado que acomete comumente crianças, cuja transmissão se dá através de água e alimentos, principalmente na fase oral, quando colocam tudo na boca. Pode se complicar com a insuficiência hepática fulminante.

Estas doenças podem ser evitadas através de vacinações, que atualmente são seguras e eficazes, tanto individualmente como de extrema importância em saúde pública, evitando-se assim verdadeiros surtos e epidemias.

Fonte: http://www.imunity.com.br