Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

Calçados desconfortáveis são grandes vilões das dores nos pés

Quando vamos comprar um calçado, é comum ouvirmos do vendedor: “se estiver um pouco apertado, não tem problema, pois ele vai lacear”. Mas a verdade não é bem essa. Tênis, sapatos e sandálias que incomodam já nos primeiros passos tendem a piorar com o tempo e fazer mal à saúde dos pés.

“Esperar o calçado lacear pra ficar confortável é aceitar que ele vai ficar bom apenas quando estragar”, comenta o ortopedista Túlio Diniz Fernandes, do Núcleo de Tornozelo e Pé do Sírio-Libanês. “Quase todos os dias atendo algum paciente com problemas nos pés decorrentes de calçados inadequados”, acrescenta o médico, que também é chefe do Grupo de Tornozelo e Pé do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Uma pesquisada chamada Os Pés Brasileiros, realizada em 2012 pela empresa Pés Sem Dor, mostrou que 85% dos mais de 26 mil participantes disseram já ter sentido dores nos pés, enquanto 30% afirmaram ter dores sempre. A queixa é aproximadamente duas vezes maior entre as mulheres.

Segundo o dr. Fernandes, muitas pessoas nascem com desequilíbrios mecânicos nos ossos dos pés, sendo o mais comum a joanete, quando o dedão desvia-se para dentro, provocando uma calosidade ou dor na lateral. E, com o uso de calçados apertados, sem espaço suficiente para acomodar as saliências ósseas, aumentam-se as chances de lesões.

A priorização da estética e a padronização dos formatos dos pés estão entre os grandes vilões para a produção de calçados desconfortáveis.

Dr. Fernandes lembra que os sapatos com saltos grandes e finos dificultam a distribuição do peso corporal. “Várias mulheres que usam salto andam encurvadas ou entortando os pés, pois é como se fosse uma pirâmide invertida em que todo o peso fica concentrado ali naquele pontinho do salto”, comenta.

Além disso, tem-se a ideia de que as mulheres têm pés finos e homens, largos, mas cada pessoa tem formatos e tamanhos de pés diferentes, explica o ortopedista. “Os calçados teriam que respeitar a configuração dos pés de cada pessoa, incluindo tamanhos intermediários entre uma numeração e outra, e a variação de largura, o que é muito raro no Brasil”, lembra o ortopedista.

Para evitar lesões, a dica é sempre comprar calçados no final do dia, quando os pés geralmente estão mais inchados e representarão melhor seus tamanhos. Também é importante evitar sapatos com saltos maiores de 5 cm ou que apertem os dedos e as extremidades dos pés.

Profissionais do Núcleo de Tornozelo e Pé do Sírio-Libanês estão aptos a realizar exames diagnósticos com radiografia, ultrassom e ressonância magnética, para identificar com precisão possíveis desequilíbrios nos pés.

Os tratamentos recomendados para as dores nos pés podem ir desde a indicação de calçados mais confortáveis ou uso de pequenos apoios de silicone para diminuir as saliências entre o pé e o calçado até intervenções cirúrgicas.

Fonte: Dr. Túlio Diniz Fernandes é ortopedista e integrante do Núcleo de Tornozelo e Pé do Sírio-Libanês e chefe do Grupo de Tornozelo e Pé do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/calcados-desconfortaveis-sao-grandes-viloes-dores-nos-pes.aspx