Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

COMER ANTES DE DORMIR FAZ MAL?

Existe uma relação do horário da alimentação e o tipo de alimento ingerido

​A tendência maior é armazenar mais gordura á noite. A dra. Danielle Macellaro informa ​que estudos em ratos mostram que o corpo processa o alimento de maneira diferente se ingerido de manha ou tarde da noite. Isto ocorre devido uma diferença na temperatura corporal à noite e diferentes hormônios como o cortisol.

Em 2013, um estudo espanhol com 420 ratos obesos foi demonstrado que mantendo mesma alimentação e atividade física, os ratos alimentados até 15h da tarde emagreceram mais que os ratos alimentados após às 15h da tarde.
​​​
A dra. Danielle Macellaro também conta que em uma importante revista – Obesity – foi publicado um estudo com ratos que mostrou um ganho de peso 2x maior quando alimentados a noite.
Em 2015, Garaulet (pesquisadora espanhola) mostrou que existe uma pior ​​metabolização de açúcar e carboidrato em refeições ricas em gordura e carboidrato após às 16:30 do dia.
​​
Isto não significa que não se deve comer após este horário, mas que se deve ter cuidado com o tipo de alimentação. 
O melhor é evitar dieta à noite rica em açúcares e gordura, pois aumenta a secreção de insulina e tendência à diabetes e depósito de tecido gorduroso no fígado.
Como complicação, temos diabetes/has/síndrome metabólica com aumento de insulina/esteatose hepática (acumulo gorduroso no fígado).
Uma dieta rica em gordura relaxa o piloro (divisão entre esôfago e estomago) facilitando o refluxo.
Atualmente o que se preconiza é o antigo ditado. Café da manha como rei, Almoço como príncipe e Jantar como plebeu.
Alguns trabalhos mostram que deve ser feita a ultima refeição 3h antes de dormir e para aqueles pacientes que fazem atividade física pode se fazer uma pequena refeição proteica de até 150 calorias antes de dormir.

Dormir, ou um “breve cochilo” após o almoço também faz mal?

​A famosa sesta ou soneca pós-almoço é muito benéfica para o corpo. Pois aumenta a saciedade através dos hormônios leptina, grelina e também aumenta a fixação da memória em longo prazo.

Fonte: www.einstein.br