Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

CONHEÇA DICAS PARA CUIDAR BEM DOS IDOSOS

Ter uma pessoa de idade em casa é um desafio para toda a família – mas pequenas precauções garantem a harmonia

O aumento da expectativa de vida do brasileiro nos últimos anos trouxe também um cenário cada vez mais frequente entre as famílias: filhos casados, por volta dos 40 ou 50 anos, que recebem um dos pais (ou ambos) para morar em suas casas. As motivações são diversas, mas geralmente se opta por essa mudança quando o idoso já não tem mais a mesma independência de antes ou quando os filhos percebem que deixá-lo sem supervisão pode trazer riscos à sua própria saúde. E como cuidar bem dos idosos?

De acordo com Lilian Schafirovits Morillo, médica geriatra do Hospital Sírio-Libanês, a mudança pode gerar sofrimento para os envolvidos, ainda que seja necessária. Enquanto o idoso se ressente pela perda parcial de sua autonomia e independência, a família tem de aprender a lidar com um cenário diferente também. “É preciso encontrar o melhor arranjo possível, para que se conviva com alguma harmonia. Tentar garantir ao idoso um tanto de privacidade e liberdade, dentro do possível e seguro, respeitando preferências, desejos e dignidade são ingredientes indispensáveis”, avalia a médica.

Erro comum

Por concluir que o idoso está em situação de maior vulnerabilidade e precisando de ajuda, algumas famílias tendem a pensar (ainda que de forma inconsciente) que o indivíduo não tem direito a escolhas. De acordo com Morillo, esse tratamento é prejudicial tanto para a saúde física quanto para a psíquica do idoso e deve ser evitado.

Refeições

De acordo com a médica, os cuidados com a alimentação de alguém que passou dos 75 anos devem respeitar princípios válidos para toda a família. Ou seja, evitar excessos de açúcar, sal, frituras, doces, alimentos industrializados e bebidas alcoólicas.

“A dieta da casa não precisa ser adaptada àquela do idoso. No caso de famílias com horários irregulares de alimentação, como é muito comum hoje, o idoso seguirá sua rotina independente dos demais, sem nenhum problema”,completa.

Exames e orientações

Após os 75 anos, caso o idoso não apresente condição crônica de saúde, como diabetes, hipertensão ou obesidade, por exemplo, o recomendável é que realize exames preventivos uma vez por ano.

“Quando se agrega alguma condição crônica como as já citadas ou outras quaisquer, a periodicidade de suas visitas médicas e exames é condicionada pela doença em questão”, avalia Morillo.

Dentro de casa (ou em seu entorno), uma das principais preocupações da família deve ser evitar qualquer tipo de queda do idoso. Isso porque eventos desse tipo costumam impactar muito a sobrevida e qualidade de vida do indivíduo.

“Além de serem fatais algumas vezes, as quedas trazem o surgimento de alguma dependência física e até mental, além de agravo de dependências pré-existentes”, aponta a médica, que ressalta cuidados básicos para evitar acidentes no ambiente doméstico.

Confira 8 dicas práticas que ajudam a garantir mais segurança para os idosos:

– Retire os tapetes, especialmente os pequenos que não são antiderrapantes e ficam em corredores, banheiros e ao lado da cama;

– Evite pisos encerados;

– Evite brinquedos ou excesso de objetos espalhados pelo chão;

– Priorize uma iluminação clara e confortável;

– Cachorros são bem-vindos, desde que não pulem no idoso;

– Procure colocar itens de uso frequente em prateleiras e armários baixos;

– Instale corrimão nas escadas, sinalização de desníveis de piso, barras em chuveiros e ao lado dos vasos sanitários;

– Se o idoso sofre de algum distúrbio, não deixe objetos cortantes e produtos tóxicos em fácil acesso.

Fonte: www.hospitalsiriolibanes.org.br