Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

CRESCIMENTO DA PRÓSTATA É COMUM APÓS CERTA IDADE

A partir dos 50 anos, é comum entre os homens o crescimento da próstata. Esta glândula, de apenas 15 gramas e responsável pela produção do esperma, chega a pesar de 30 a 120 gramas com o passar do tempo, condição chamada de hiperplasia prostática, o tumor benigno mais comum na região

Trata-se de um inchaço da glândula que obstrui parcial ou totalmente a uretra. A doença começa silenciosa, aumentando aos poucos a frequência de urinar. Com o tempo, pode causar dor e sensação de que a bexiga nunca se esvazia, o que prejudica toda a vida do homem, que precisa ir ao banheiro várias vezes durante o dia e à noite. Ele não consegue participar de uma reunião, dormir a noite toda, ir à uma sessão de cinema ou viajar. Casos graves o levam à retenção ou incontinência urinária ou até a insuficiência renal.

A chance de apresentar hiperplasia benigna dobra a cada década do homem. É a doença mais comum da próstata. Ela prejudica a qualidade de vida do homem e muda sua rotina, afetando o desempenho no trabalho, humor, casamento e vida sexual. O principal sintoma é o aumento da frequência para urinar.

Algumas condições favorecem o crescimento da próstata:

  • Fatores genéticos
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Tabagismo

Ter uma vida saudável, com alimentação equilibrada e sem cigarro, podem ajudar a diminuir as chances de apresentar o problema. É importante também procurar o médico com frequência após os 40 anos.

Vale lembrar que O crescimento da próstata não evolui para o câncer da região. Já que são patologias concomitantes, como enfisema e câncer de pulmão. Também não existe nada comprovado que uma taça de vinho por dia ou alimentos como tomate e castanha ajudem a prevenir a doença na próstata.

Casos mais leves são tratados com medicamento, mas 30% dos pacientes precisam de cirurgia para reduzir o tamanho da próstata. Atualmente, o tratamento mais avançado no Brasil é a cirurgia a laser, não invasiva, sem limite para o volume de próstata.

Fonte: http://www.einstein.br/blog/Paginas