Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

CUIDADOS COM A VISÃO COMEÇA NA INFÂNCIA

Todo cuidado é pouco com a visão. É através dela que se dá quase 80% da relação do indivíduo com o mundo
No Dia do Oftalmologista- 7/5, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia alerta sobre os cuidados com a visão, que devem começar na infância

– A rigor ainda mais cedo, logo após o nascimento, o recém-nascido deve ser submetido ao Teste do Reflexo Vermelho, mais conhecido com Teste do Olhinho, que permite identificar possíveis alterações oculares, detectar catarata e glaucomas congênitos, além do retinoblastoma, que pode levar á cegueira antes dos 7 anos de idade, alerta o presidente da SBO, João Alberto Holanda de Freitas.

– O Teste do Olhinho é bem simples e o recém-nascido não sente nada, explica o presidente da SBO, acrescentando que ele pode ser feito na maternidade ou poucos dias depois, “mas é importante que seja feito logo”. O exame, como o do Pezinho, já é obrigatório por lei em praticamente todos os estados brasileiros.

Ressaltando que consultas periódicas ao oftalmologista podem eliminar problemas presentes e futuros de visão, o presidente da SBO lembra que o último censo do IBGE revelou a existência de 6,5 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência visual. A Organização Mundial da Saúde, por outro lado, aponta que dois em cada três casos de cegueira poderiam ser evitados se as pessoas consultassem regularmente um médico oftalmologista.

– Atualmente se preconiza que a criança faça seu primeiro exame oftalmológico por volta dos cinco anos, quando se inicia a vida escolar, informa João Alberto Holanda de Freitas. É nesse momento, muitas vezes através da observação do comportamento da criança na sala de aula, que o professor detecta algum problema visual, tal como miopia, hipermetropia e astigmatismo. No entanto, se antes disso a criança relata alguma dificuldade em enxergar, ela deve ser levada imediatamente ao oftalmologista.

Caso não haja nenhum histórico familiar de doença visual, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia recomenda uma visita ao médico oftalmologista aos 40 anos, quando costumam aparecer os primeiros sinais de presbiopia (vista cansada). A partir dessa época, as consultas ao oftalmologista devem ser anuais com o objetivo de detectar precocemente o glaucoma, a retinopatia diabética e a catarata. Todas podem levar à cegueira.

No Brasil, por lei, apenas o médico oftalmologista pode receitar e prescrever óculos e lentes de contato.

O Dia do Oftalmologista é um alerta à população sobre a importância da consulta periódica ao oftalmologista.

Exame Oftalmológico de Rotina

Um exame oftalmológico de rotina permite detectar precocemente as principais doenças oculares, que incapacitam crianças e adultos para a vida e o trabalho.

Como é uma consulta oftalmológica padrão?

Inicialmente, o oftalmologista faz uma anamnese ( história clínica do paciente), a qual permite relacionar doenças gerais com a queixa visual, razão da consulta.

A seguir são examinadas as pálpebras, a conjuntiva e as vias lacrimais e é feito o exame de motilidade ocular (intrínsico e extrínsico).

Logo a seguir, o oftalmologista examina o fundo de olho do paciente com o oftalmoscópio, o qual permite verificar se o paciente tem escavações glaucomatosas, diabetes, hispertensão, AIDS, etc.

A refração, etapa seguinte do exame, permite determinar o grau dos óculos, inclusive em crianças. Com a lâmpada de fenda, o oftalmologista pode diagnosticar a catarata e outras doenças dos olhos. A medida da pressão intraocular é importante para o diagnóstico precoce do glaucoma.

Caso seja necessário, o oftalmologista pode solicitar exames complementares: ultrassom, angiografia, campo visual e microscopia especular.

Fonte : http://www.sboportal.org.br