Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

DICAS NUTRICIONAIS PARA AS CEIAS DE NATAL E FINAL DE ANO

O final do ano é um período marcado por festas e confraternizações. Porém, se não forem tomados os devidos cuidados, as ceias natalinas e de réveillon podem ser verdadeiras armadilhas para quem precisa perder peso ou possui alguma restrição alimentar. Para evita-las nossa nutricionista Thaís Eliana C. Lima dá dicas sobre os principais alimentos consumidos nas festas e como aproveitá-los sem culpa e prejuízos para a saúde e o peso.

“O natal brasileiro ocorre na estação mais quente do ano, mas a nossa ceia sofre grande influência das tradições de países europeus e estados unidos, que nesta época estão no inverno. Por isso é repleta de alimentos gordurosos e calóricos”, explica Thaís. Com certeza frutas, legumes e verduras merecem um espaço no cardápio nessas ocasiões.

Outro erro comum relacionado à comida neste período é o jejum. “É muito importante não pular as refeições nos dias de festa com a intenção de ‘economizar’ calorias. O ideal é fazer refeições leves e não ficar muito tempo sem se alimentar.”

Abaixo, veja as características dos alimentos mais comuns nas ceias de final de ano.

Arroz

Prato base do brasileiro, inclusive nas festividades. Aproveite que a época é especial e prepare um arroz diferente. Você pode acrescentar ervas e especiarias como açafrão e curry, também nozes, castanhas e frutas secas como os damascos. Aposte também nas versões integrais ou no arroz multigrãos, que possui mais vitaminas quando comparado ao arroz branco.

Bacalhau

Saboroso, com alto valor nutritivo, fonte de proteínas, selênio e vitamina B12, além de fósforo, potássio e magnésio. A versão assada é a mais saudável, porém atenção aos molhos gordurosos, excesso de azeite e a quantidade de sódio para quem precisa controlar gordura e sal na alimentação.

Cerejas frescas

Fontes de vitamina C, magnésio, cálcio, potássio, fósforo e antioxidantes que protegem o corpo do envelhecimento precoce. Fornecem em média 63 calorias a cada 100 g (uma unidade tem aproximadamente 7 g). As frutas são sempre uma excelente opção de sobremesa por serem pouco calóricas e fornecerem nutrientes importantíssimos para o nosso organismo. Atenção com as versões em calda pela grande quantidade de açúcar.

Peru assado

Opção de carne magra, fonte proteica com baixo teor de gordura. Cuidado ao optar consumir a pele, que é rica em gordura, especialmente colesterol. Uma unidade de coxa de peru com pele tem, em média, 210 calorias. Molhos e recheios gordurosos também merecem atenção.

Chester

Nem todos sabem que o chester é uma carne de frango, desenvolvido a partir do cruzamento de diferentes linhagens de aves da espécie Gallus gallus, de origem escocesa. Nas coxas e no peito estão concentrados 70% de sua carne, que também tem baixo teor de gordura. Assim como o peru, devemos ter atenção com o consumo da pele. 100 g do alimento fornecem em média 200 calorias.

Pernil

Carne suína, fornece uma quantidade de gordura um pouco maior do que o peru e o chester. Deve ser evitada por quem preferir uma ceia mais light. 100g de pernil assado fornecem em torno de 260 kcal.

Lombo

O lombo é a parte superior do dorso do porco. Cada 100g do alimento fornecem em média 210 Kcal.

Tender

Carne suína processada e defumada com madeiras especiais para perfumar a carne. Rico em sódio, deve ser evitado por quem tem problemas de saúde relacionados ao consumo de sal.

Maionese

Salada de maionese com batata – 50 g (2 colheres de sopa) = 140 calorias. É uma opção que fornece uma grande quantidade de carboidrato, ou seja, caso opte pela a salada de maionese reduza a porção de arroz e massas.

Cuscuz de milho

Fornece vitaminas importantes, como a B1 (tiamina) e o ácido fólico, que ajuda na prevenção de doenças. Cada 100g de cuscuz fornece em torno de 112 calorias.

Damasco

Os frescos são difíceis de encontrar. Tem alta quantidade de água, vitaminas -principalmente A, B1, B2 e C- e minerais, sobretudo sódio, potássio, fósforo, cálcio e ferro. Os damascos secos destacam-se pela quantidade de antioxidantes, devido a sua alta concentração de betacaroteno.

  • 100g de damasco fresco = 57 calorias (uma unidade tem em média 33 g)
  • 100g de damasco seco = 238 calorias (uma unidade tem aproximadamente 25 g)

Farofa

Para torná-la mais saudável evite a adição de alimentos como bacon, linguiça, ovos fritos e embutidos. Utilizando damasco, ameixa, passas ou castanhas e acrescentando vegetais, como cenoura ralada, abobrinha e couve, você deixa sua receita mais leve, colorida e saudável.

Lentilha

Leguminosa como o feijão, boa fonte de vitaminas do complexo B, ferro, potássio, zinco e outros minerais essenciais ao organismo. Além disso, é rica em fibras, importante para o funcionamento do intestino.

Manjar

Fique atento para não exagerar nos doces da ceia. Se a intenção for cortar calorias prefira as versões light, com calda de ameixas secas sem adição de açúcar.

Nozes, castanhas e amêndoas

As oleaginosas em geral são ricas em proteínas, fibras, potássio, selênio, cálcio, ferro, ácido fólico e  vitamina E. Destaque para a castanha-do-Brasil (ou castanha-do-Pará) que apresenta um teor muito alto do mineral selênio, micronutriente essencial para o crescimento, desenvolvimento e regulação do metabolismo dos seres humanos.

Entretanto são alimentos ricos em calorias. 30g de nozes tem, em média, 186 calorias. 30g de castanhas fornecem 193 Kcal.

Combine com arroz ou a salada e evite porções exageradas.

Panetone

Cuidado com os exageros. Evite as receitas trufadas, com recheio de mousse e coberturas. As versões light geralmente possuem uma redução mínima de calorias. Observe e tome cuidado com a presença de gorduras trans. Uma fatia de 80g de panetone tradicional tem, em média, 280 calorias. 80g de panetone light tem cerca de 230 calorias. Já a mesma fatia de uma receita com gotas e cobertura de chocolate pode ultrapassar 350 calorias.

Rabanada

Adaptações no modo de preparo podem economizar algumas calorias sem perder o sabor. Uma dica é assar a sobremesa ao invés de fritá-la. Nesse caso a redução de gordura é muito grande – as rabanadas absorvem grande parte do óleo utilizado para a fritura. Para polvilhar evite o açúcar e utilize a canela em pó, que possui propriedades digestivas além de conter antioxidantes importantes que contribuem para evitar a oxidação das gorduras no sangue. Tem ação também na prevenção de osteoporose e alívio dos sintomas da menopausa.

Salpicão

Dependendo dos ingredientes o salpicão pode ser um prato bastante calórico. Utilizar um pouco de iogurte natural e reduzir a quantidade de maionese dá um toque refrescante ao salpicão, além de ajudar a reduzir o valor calórico final da receita. Frutas secas, in natura (como a maçã verde) e oleaginosas também dão um sabor especial ao prato.

Fonte: https://www.einstein.br