Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

DURANTE O FUTEBOL: ATENÇÃO À SAÚDE DO CORAÇÃO

Eventos de grande estresse emocional que envolvam grande número de pessoas, como terremotos, guerras e eventos esportivos, aumentam o risco de eventos cardiovasculares, visto que estas condições são consideradas “gatilhos” para doenças do coração, principalmente angina, infarto, AVC e arritmias.
Estudo realizado na Copa do Mundo da Alemanha de 2006, revelou um aumento de 3,26 vezes no número de emergências por causas cardiovasculares nos homens e 1,82 vezes nas mulheres, sendo os números ainda mais significativos quando os jogos eram dos anfitriões ou quando definidos nos pênaltis. Nestes casos, a diferença entre os sexos, pode ser explicada pelo grau de interesse pelos diversos tipos de esporte.
Recente estudo brasileiro de Borges e colaboradores, utilizando internações no SUS por CID relacionados às doenças do coração, mostrou que os Jogos de Copa do Mundo estão associados ao aumento da ocorrência de Infarto do miocárdio entre brasileiros, que varia entre 4 e 8%.
 O fator estressante do evento esportivo, nem sempre é a vitória ou a derrota, e sim o grau de envolvimento de cada indivíduo durante uma competição.
Os principais mecanismos envolvidos no aumento do risco cardiovascular do torcedor seriam a estimulação do sistema nervoso simpático e o aumento dos níveis de adrenalina no sangue, desencadeado pelas fortes emoções geradas pelo envolvimento com os jogos. Esta reação do organismo, até certo ponto considerada fisiológica, ou seja, reação normal ao estresse, pode levar a um aumento exagerado da pressão arterial, da frequência cardíaca e da força de contração do coração. Além disso, pode desencadear arritmias cardíacas e promover uma espécie de reação inflamatória do interior das artérias, favorecendo a formação de coágulos de sangue e rotura de placas de gordura pré-existentes nas mesmas.
Vale ressaltar que:

a) As respostas ao estresse emocional dependem principalmente da liberação dos hormônios cerebrais de acordo com o grau de “euforia”, ou seja, conforme a importância do jogo, a rivalidade do adversário e o resultado do jogo.

b) Com aglomerações e comemorações, o “coração bate mais forte”, ficamos mais ansiosos e descuidamos da alimentação, preferindo o churrasco com a família ou os petiscos com os amigos. Alimentação rica em gordura e sódio, além do aumento do consumo de bebida alcoólica favorecem “preguiça”, levando a dias mais sedentários.

c) Mesmo parecendo um contra-senso, um evento esportivo, que deveria ser motivo de descontração e alegria, pode precipitar fortes emoções e ser motivo de estresse emocional.

Portanto lembre-se:
  1. Beba com moderação
  2. Evite fumar
  3. Escolha opções mais saudáveis para degustar como petiscos
  4. Não abandone suas atividades físicas habituais. Seu coração precisa estar preparado para as fortes emoções
  5. Se você é cardiopata ou hipertenso, evite aglomerações. Assista o jogo em um ambiente tranqüilo
    Fonte: Dra. Patrícia Oliveira – Médica Cardiologista do Centro de Reabilitação Cardiovascular do Hospital Sírio-Libanês – www.hospitalsiriolibanes.org.br 
    Referências Bibliográficas :
    1. Wilbert-Lampen et al. Cardiovascular Events during World Cup. N Engl J Med ;358:475-83, 2008.        
    2.  Carroll D, Ebrahim S, Tilling K, Macleod J, Smith GD. Admissions for myocardial infaction and World Cup football: database survey. BMJ;325:1439–42, 2002
    3.  Borges DGS; Monteiro RA; Schmidt A; Pazin-Filho A. Copa do mundo de futebol como desencadeador de eventos cardiovasculares. Arq Bras Cardiol.100(6):546-552,2013
    4.  Wilbert-Lampen et al. Modified Serum Profiles of Inflammatory and Vasoconstrictive Factors in Patients With Emotional Stress-Induced Acute Coronary Syndrome During World Cup Soccer 2006. J Am Coll Cardiol; 55:637–42, 2010.