Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

ESQUECI DE TOMAR A PÍLULA. E AGORA?

Se você é mulher, é bem provável que já tenha se esquecido de tomar a pílula anticoncepcional no dia correto ou no horário habitual. Pois saiba que você não está sozinha.

Segundo a pesquisa global “Millennials e Contracepção – Por que nos esquecemos?”, realizada pela Bayer em nove países com 4,5 mil mulheres e que no Brasil contou com apoio do Departamento de Ginecologia da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, as brasileiras são as que mais esquecem de tomar a pílula. Enquanto a média mundial ficou em 39%, no Brasil 58% das entrevistadas afirmaram ter esquecido de tomar o anticoncepcional  pelo menos uma vez no último mês. Entre os motivos apontados estão estresse e guardar o medicamento em local pouco visível.

Outro dado importante é que seis em cada dez brasileiras não tomam a pílula no mesmo horário todos os dias. E ainda mais grave: quase 40% delas não consideram necessário esse cuidado.

A ginecologista Marta Finotti, doutora em Medicina Reprodutiva e Ginecologia Endócrina pela UFG (Universidade Federal de Goiás), complementa os dados da pesquisa dizendo que  a falta de informação – principalmente das pacientes jovens – ainda é um grande problema.

“Muitas garotas chegam ao consultório pensando que não é necessário tomar a pílula todos os dias, mas somente quando têm relação sexual. Isso ocorre porque em geral quem indica a pílula é uma amiga, não um médico. Então a menina toma o anticoncepcional escondido da mãe, com medo de represália, e não tem ninguém para orientá-la.”

Portanto, se você utiliza anticoncepcionais orais preste atenção nas seguintes recomendações:

1. Sempre tome o medicamento no mesmo horário ou bem próximo do horário estabelecido. Coloque o celular para despertar, deixe a cartela sempre à mão e fixe um horário que seja fácil memorizar (por exemplo, depois do almoço ou após o jantar).

Se você toma a pílula em horários muito diferentes, a eficácia do medicamento pode ficar comprometida, o que aumenta o risco de gravidez. “Os hormônios possuem meia-vida e duram um certo período no organismo”, reforça a ginecologista.

2. Para as pílulas combinadas de estrogênio e progesterona há uma flexibilidade maior em relação ao horário (3 a 4 horas de diferença do horário estabelecido), mas não abuse. Para criar o hábito a recomendação é tomar a pílula sempre no mesmo horário.

Para não confundir: a mulher até pode atrasar por um período maior, algumas pílulas inclusive trazem a informação mencionada, de 12 horas na bula. Contudo, a demora não deve se tornar um hábito, pois a eficácia do método é comprometida gradativamente conforme passam as horas. Lembre-se: 12 horas é considerado o período máximo de atraso, a recomendação dos ginecologistas é de não extrapolar as 2 horas para não facilitar o esquecimento.

Já as pílulas que contêm somente progesterona devem ser tomadas rigorosamente no mesmo horário.

3. Se você esquecer de tomar a pílula um, dois ou três dias, não será possível estimar com precisão o risco de gravidez, pois, conforme explica a médica, ele vai depender da fase do ciclo em que você estiver.

“Se a mulher esquecer no início do ciclo, o risco de uma gravidez não planejada será incrivelmente maior, porque o eixo hipotálamo-hipófise-ovariano não terá sido bloqueado. Agora se ela já tiver tomado a pílula durante sete a dez dias e esquecer na segunda fase do ciclo, o risco será um pouco menor, porque o eixo já estará bloqueado. Então depende da fase do ciclo.”

Recado importante: prevenção dupla (anticoncepcional + camisinha) sempre é a melhor opção, pois além de aumentar a eficácia do método e diminuir o risco de uma gravidez não programada, também evita as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis).

4. Se você não usou pílula nem preservativos tenha em mente que é preciso utilizar um contraceptivo de emergência (pílula do dia seguinte) o quanto antes, se quiser evitar uma gravidez. Depois de tomar o contraceptivo, espere menstruar e comece uma nova cartela de pílula anticoncepcional. Importante: não faça sexo desprotegido, a pílula do dia seguinte não tem efeito cumulativo.

5. Aqui vai um alerta: se você se esquecer de tomar a pílula anticoncepcional com muita frequência, considere conversar com seu ginecologista para utilizar os métodos de contracepção de longa duração, como implantes, DIU de cobre e sistema intrauterino, o SIU (também conhecido como DIU medicado ou DIU hormonal).

Fonte: https://drauziovarella.com.br