Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

FIQUE DE OLHO NO PESO DA MOCHILA DO SEU FILHO

Você já reparou quanto peso seu filho está carregando? Conversamos com nosso especialista para entender os perigos de uma mochila sobrecarregada

Livros, material escolar, apostilas, cadernos… Diversos itens de estudo acabam resultando em uma mochila pesada. Com a volta às aulas, muitos pais reparam que a mochila de seus filhos está com um peso que pode incomodar. Para evitar desconfortos e entender melhor os possíveis problemas, conversamos com nosso ortopedista Luciano Miller que deu dicas e explicou como uma mochila adequada deve ser. Confira!

Mochila adequada

Luciano explica que a mochila ideal não deve exceder 10% do peso corporal do aluno e nem maior que o tamanho das costas da criança. Outras características que devem ser observadas são:

  • As alças devem ser firmes e acolchoadas e largas
  • A alças da mochila devem ser usadas nos dois ombros sempre, quando usada só de um lado pode trazer dores ou desconfortos
  • Também se possível, opte por modelos com alça abdominal (aquela faixa que pode ser fechada na altura do peito). Esse modelo ajuda a equilibrar o peso no corpo

As mochilas de rodinhas surgem como opção. Luciano alerta que elas podem ajudar, mas precisam de cuidado também. “Verifique se a escola possui rampas e espaço adequado para puxar a mala. Quando o aluno precisa subir escadas com a mochila de rodinhas na mão também pode causar dores na coluna pelo esforço feito. Verifique também se a alça da mochila tem um comprimento adequado para a criança, onde ela possa puxar a mala com as costas retas”.

Quando o peso é inevitável a dica é a distribuição dos itens na mochila. O ortopedista aconselha distribuir o peso colocando o material mais pesado no centro da mala.

Possíveis Problemas

As mochilas pesadas podem causar dores em diversas articulações devido à sobrecarga nessas partes do corpo. As dores muitas vezes também tem origem nas alterações posturais para suportar o excesso de peso. A longo prazo, o excesso de peso pode causar aumento da cifose dorsal ou da lordose lombar por compensação.

Fonte: https://www.einstein.br