Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

IMUNIZAÇÃO/VACINAS

 

O que são vacinas, como funcionam?

Você já reparou que algumas doenças, como sarampo e catapora, a gente só tem uma vez na vida, ficando em seguida protegido para sempre?

Isto acontece porque, depois de entrar em contato com o germe (vírus ou bactérias), o organismo desenvolve anticorpos que o protegem contra esta infecção. Os anticorpos permanecem na corrente sanguínea e, ao sentir a presença do mesmo germe novamente, entram em ação, evitando que a gente adoeça. Isto se chama imunidade.

Nem sempre precisamos ficar doentes para adquirir imunidade. Ela também pode ser artificialmente obtida através de vacinas. As vacinas são compostas por germes mortos ou enfraquecidos, ou até pedaços destes germes, de tal modo que elas estimulam o organismo a produzir anticorpos, mas sem provocar doença. Desta forma, podemos ficar protegidos contra várias infecções, como sarampo, poliomielite, hepatite, etc, sem ficar doente.

É por isto que vacinamos as crianças desde cedo: quando elas entrarem em contato com o germe, já estarão protegidas, imunes à doença.

Qual a importância da vacinação?

A vacinação é a intervenção mais importante em saúde pública, depois da água potável. Milhões de vidas foram salvas e milhões de doenças foram evitadas. Mesmo que a gente não veja mais estas doenças, é importante continuar vacinando para que elas não voltem.

As vacinas são seguras, existem contra-indicações?

As vacinas são muito seguras, mas como qualquer medicamento, podem algumas vezes causar reações. As mais freqüentes são reações no local da injeção, com dor ou vermelhidão e febre ou irritabilidade no 1º ou 2º dia. Podem ser aliviadas com compressa fria no local, e analgésico ou antitérmico por boca.

No caso das vacinas de vírus vivos atenuados (sarampo, caxumba, rubéola, febre amarela e varicela), a reação pode surgir dias depois (7-14 dias), com algo parecido com a doença: vermelhidão no corpo (sarampo), fraqueza, dores no corpo (febre amarela), algumas pequenas bolhas (varicela), etc. Duram de 1 a 2 dias, evoluem bem, e não precisam de medicação, nem isolamento.

No entanto alguns cuidados devem ser tomados:

  • Adiar a vacina quando a criança estiver doente e com febre. Melhor aplicar depois que se recuperar.
  • Contra-indicar vacinas vivas em pessoas com imunodeficiência, Aids, ou em tratamento com quimioterapia ou radioterapia.
  • Contra-indicar vacinas vivas em grávidas.
  • http://www.comecarsaudavel.com.br/sos-pediatra/materia/12-10-11/Vacina%C3%A7%C3%A3o.aspx