Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

PROTEGENDO SEU ROSTO NO VERÃO

A dica mais importante é usar filtro solar todos os dias!

 Os raios solares não atingem somente a superfície da nossa pele. Eles penetram no corpo e chegam até as fibras de colágeno (responsáveis pela firmeza da tez), alterando-as e provocando o seu envelhecimento. Por isso, não há como escapar: para cuidar da pele o princípio básico é exatamente a proteção solar.

Apesar de a prática ser importante durante todo o ano, no verão as pessoas tendem a se expor mais ao sol – em praias, piscinas e atividades outdoor. Conheça abaixo os principais cuidados com o rosto na estação mais aguardada do ano.

UVA e UVB

Dentre os raios solares, os que mais merecem nossa atenção são os famosos UVA e UVB. O primeiro é o que mais envelhece a pele e não varia muito de intensidade com as estações do ano e nem ao longo do dia – daí a importância da utilização de protetores solares diariamente. Os raios UVA também participam do processo de aparecimento de câncer da pele.

Já os raios UVB têm intensidade que variam durante o dia (atingem o grau máximo perto do meio-dia) e com as estações do ano (são mais intensos no verão). São eles também os responsáveis por queimaduras (vermelhidão) e ardências na pele.

Vale lembrar que múltiplas queimaduras, principalmente nas primeiras duas décadas de vida, são fatores de risco para o desenvolvimento de câncer da pele.

Como escolher um protetor solar?
Independente dos fatores de proteção, os filtros solares devem proteger contra os raios UVA e UVB.

É importante observar o fator de proteção solar (FPS) que está no rótulo, mas lembrar que ele só se refere à proteção dos raios UVB. Procure comprar um protetor que também mencione na embalagem o fator de proteção contra raios UVA.

Para a pele do rosto, recomendam-se produtos com proteção mais alta (a partir de filtros 30). Uma boa opção são os chamados “filtros físicos” – que bloqueiam fisicamente a entrada dos raios. Existem no mercado bons produtos que podem ser comprados em lojas de cosméticos e em farmácias ou mesmo manipulados. Alguns filtros vêm em forma de base para maquiagem – com tom amarronzado.

Mesmo sabendo que fatores como estação do ano e uso de medicamentos podem modificar a produção das glândulas sebáceas do rosto, é importante encontrar um produto que tenha a textura mais adequada à pele para evitar a oleosidade excessiva.

Qual o melhor fator de proteção?

A maioria dos brasileiros possui um tom de pele pardo, por isso o fator de proteção 30 costuma ser suficiente. Para as peles mais claras, os fatores mais altos são mais indicados.

“A partir do fator 50, a diferença de preço pode ser maior do que o aumento real de proteção. Contudo, em pessoas com pele muito clara, qualquer proteção extra é importante”, explica a dermatologista do Einstein, Dra. Cristiane Benvenuto.

“Costumo dizer aos pacientes que é melhor usar um filtro  regularmente do que aproveitar fatores mais altos apenas em determinadas ocasiões, por limitações financeiras. O mais importante, porém, é usar filtro solar todos os dias e abusar de acessórios como chapéus e óculos escuros com lentes grandes, que protegem a região ao redor dos olhos”, indica.

Câncer de pele

O rosto é um dos lugares mais propícios ao aparecimento de câncer de pele, porque fica exposto durante todo o ano. Por mais importante que seja o filtro solar, protegê-lo do sol o máximo possível ainda é a atitude mais saudável.

Sol na gestação

Grávidas devem ter um cuidado especial com a pele do rosto. Além dos riscos que todos corremos por exposição excessiva ao sol, elas podem desenvolver o “melasma” ou máscara gravídica – manchas amarronzadas nas bochechas. A doença tem tratamento, embora nem sempre seja eliminada 100%. Por isso, o ideal é mesmo a prevenção.

Acne

Cuidado! Diferente do que a maioria das pessoas acredita, a exposição exagerada ao sol – que até pode deixar a pele mais bonita no curto prazo – piorar bastante a situação da acne.

Herpes

Quem já tem o vírus da herpes labial não deve passar muito tempo com o rosto ao sol. A exposição excessiva facilita o aparecimento da indesejada feridinha.

Perfumes e maquiagem

Cuidado com perfumes e maquiagens nos dias muito quentes. Com o calor e a exposição ao sol, podem surgir alergias e queimaduras de pele nunca antes observadas.

Repelente

Ninguém gosta de ser incomodado por picadas de mosquitos na praia ou no campo, e é cada vez mais comum o uso de produtos para espantar os voadores. Sob o sol, atenção aos rótulos! Os que apresentam a substância deet (composto químico presente na fórmula dos repelentes) podem diminuir a ação do protetor solar. Procure fazer um intervalo entre as aplicações dos dois produtos.

Crianças

O uso de filtro solar não é indicado para crianças com menos de seis meses. Caso necessário, prefira os “filtros físicos” para as áreas mais expostas ao sol, como mãos, pés e rosto.

Bebês só devem ficar expostos ao sol antes das 10h ou depois das 16h, e sempre que possível permanecer protegidos por roupas ou à sombra.

Não esquecer:

Quase todo mundo se preocupa com o rosto, mas muita gente esquece de passar protetor solar em locais bastante expostos do corpo como pés e orelhas. Proteja-os e evite horas de sofrimento após um dia gostoso na praia, na piscina ou naquela atividade outdoor. Para os calvos, proteger a cabeça (inclusive com uso de bonés ou chapéus) é fundamental.

E lembre-se de que o reflexo da luz na areia (principalmente nas mais claras) também queima a pele. O correto é usar filtro solar mesmo se você preferir passar o dia todo sob a proteção do guarda-sol.

Hidratação

É fundamental sempre. No inverno, por exemplo, a pele fica mais ressecada. No verão, o protetor solar deve ser usado apenas durante o dia. À noite, hidratantes ajudam a revitalizar a pele.

Tratamentos menos recomendados

Cirurgias para retirada de sinais, tratamentos com ácidos e peelings são procedimento mais recomendados nas estações menos quentes do ano, quando é mais fácil prevenir contra o escurecimento da pele e de possíveis cicatrizes. Mesmo assim, podem ser realizados no verão, desde que a exposição ao sol seja mais cuidadosa e a menor possível.

Esfoliação

A esfoliação leve da pele do rosto, uma vez por semana, é indicada para a retirada das células mortas e ideal para a preparação da pele para o verão.

Receita de esfoliante: misture um punhado de açúcar a uma pequena quantidade de sabonete líquido. Aplique na pele em movimentos circulares leves e depois enxágue abundantemente. Não esqueça de hidratar o rosto após o procedimento.

Dica para maquiagem

No verão, as mulheres que querem sair de casa com a pele bem maquiada podem resolver dois problemas com um único produto. Para se proteger do sol, ao invés de aplicar base no rosto, é possível utilizar os protetores com “filtros físicos”, que se parecem com as bases e variam de cor conforme o tom de pele. Por cima, podem ser utilizado pós minerais, que costumam dar um bom acabamento e ainda aumentam a proteção da pele.

Dormiu no sol?

Depois de um dia de exposição intensa sob a luz do sol, o mal-estar vai ajudar a lembrar de tomar mais cuidado da próxima vez.

Para aliviar o calor e evitar o inchaço, boas pedidas são as compressas de água fria no corpo e no rosto com chá de camomila, que contém azuleno (um anti-inflamatório natural), e alguns dias de descanso para a pele, na sombra!

 Fonte: https://www.einstein.br