Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

QUANDO PRECISO DE UM ENDOCRINOLOGISTA

O Endocrinologista é o médico que cuida dos transtornos das glândulas endócrinas. As glândulas endócrinas são órgãos que secretam substâncias no sangue,  conhecidas como hormônios.
A Endocrinologia visa reconhecer e tratar os problemas com esses hormônios, ajudando a restabelecer o equilíbrio do organismo. O campo de atuação do endocrinologista é extremamente vasto, visto que os hormônios regulam praticamente todas as funções orgânicas, e portanto as alterações hormonais podem provocar diversas doenças, envolvendo o organismo como um todo.

Quais são as doenças causadas por alteração de hormônios?

Diabetes – Alteração dos níveis de açúcar do sangue, decorrente da falta de produção ou da falta de ação da insulina, um importante hormônio produzido pelo pâncreas.
O chamado “pré diabetes” é uma alteração no organismo que leva à resistência à ação da insulina.
Existem ainda algumas doenças que podem provocar a queda da glicose sanguínea, ou hipoglicemia;
Doenças da Tireóide – Podemos ter o hipertireoidismo, funcionamento excessivo da tireóide, com níveis aumentados de hormônios tireoidianos no sangue e as complicações decorrentes desse excesso; o hipotireoidismo, mau funcionamento da tireóide, levando à redução dos níveis sanguíneos dos hormônios tireoidianos e suas conseqüências; o bócio, crescimento exagerado da tireóide, produzindo uma massa na região anterior do pescoço, e os nódulos tireoidianos.
Outros exemplos de doenças da tireoide: Bócio Multinodular Tóxico, Doença de Graves, Tireoidite de Hashimoto.

Obesidade – Nos últimos anos a obesidade foi reconhecida como sendo uma doença, devido aos múltiplos problemas que pode acarretar à saúde das pessoas, além dos graves transtornos sociais e psicológicos que a acompanham. A obesidade possui múltiplas causas, e apesar de sabermos que apenas uma pequena proporção dos casos de obesidade é provocada por excesso ou deficiência de alguns hormônios, freqüentemente é acompanhada de outras doenças endócrinas, tais como a diabetes, os transtornos do colesterol e a síndrome dos ovários policísticos.
Síndrome dos Ovários Micropolicísticos  – Hoje é sabido que a irregularidade menstrual e as características decorrentes do excesso de hormônios masculinos, como aumento de pêlos e acne, que acompanham essa síndrome, estão diretamente associadas à obesidade e ao desenvolvimento de diabetes e de todas as suas complicações.
Síndrome plurimetabólica – É um transtorno complexo representado por um conjunto de fatores de risco cardiovasculares usualmente relacionados à deposição central de gordura, à  pré-diabetes, hipertensão arterial  e ou alteração do colesterol.
Osteoporose e osteopenia –
Osteoporose é a descalcificação progressiva dos ossos que se tornam frágeis e porosos. É uma doença na qual ocorre diminuição da massa óssea e piora da sua qualidade. Quanto maior a fragilidade óssea, maior é o risco de fratura. Embora a ocorrência seja maior no sexo feminino, após a menopausa, com a diminuição dos níveis de estrogênio, os homens também podem ter a doença, que se torna mais frequente com o envelhecimento, falta de atividade física, consumo de álcool, tabagismo, hipovitaminose D (deficiência de vitamina D)e doenças crônicas.
Osteopenia é um estágio anterior a osteoporose, onde a descalcificação óssea ainda está em um grau leve, inicial, podendo evoluir ou não para a osteoporose.
Doenças da hipófise tais como: hipopituitarismo, acromegalia, adenoma de hipófise, prolactinoma etc.,
Doenças das supra-renais, tais como: insuficiência adrenal, síndrome de Cushing, feocromocitoma, hiperaldosteronismo.
Doenças das paratireóides, tais como: hipoparatireoidismo e hiperparatireoidismo.
Doenças que afetam o crescimento, tais como:baixa estatura, gigantismo, raquitismo, etc
Doenças neoplásicas da tireóide:carcinoma medular da tireoide, carcinoma papilífero, carcinoma folicular
Doenças que afetam o desenvolvimento: puberdade precoce, telarca e pubarca precoce (aparecimento de mamas e pêlos, respectivamente, em meninas menores que 8 anos e meninos menores que 9 anos). Puberdade tardia (ausência de início da puberdade após os 13 anos em meninas e 14 anos em meninos).

Fonte: www.endocrino.org.br