Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

SAÚDE DA MULHER E PREVENÇÃO

Toda mulher que teve ou tem vida sexual deve consultar o ginecologista uma vez por ano para se submeter a uma avaliação clínica que inclui o exame de toque, o exame pélvico e a coleta do material para o Papanicolau.
O exame interno ou pélvico, aquele feito com ajuda do espéculo, permite ao médico coletar material e observar o colo do útero, como se chama a entrada do órgão, atrás de sinais de corrimentos indesejáveis, de doenças.e suspeita de câncer.
O câncer cervical, também chamado de câncer de colo do útero ainda afeta muitas brasileiras. No exame de toque com apalpação abdominal o ginecologista consegue perceber se existe alguma irregularidade nos ovários, trompas de falópio e no útero
Os casos em que o exame pélvico deve ser repetido em menos de um ano:

  • Sangramento fora das menstruações ou fluxo menstrual muito intenso
  • Sangramento após a menopausa
  • Irritação ou coceira nos genitais ou corrimentos suspeitos
  • Dor e sangramento durante a relação sexual
  • Presença de sinais estranhos como manchas, verrugas ou vermelhidão na vulva (a região da entrada da vagina).

O QUE É O TESTE PAPANICOLAOU

O nome é homenagem ao cientista de origem grega George Papanicolaou (1883-1962), que estudou a citologia vaginal e conseguiu descrever as células malignas em seus primeiros estágios de desenvolvimento e criar um teste para detecção precoce do câncer de útero.
O Papanicolaou.consiste no exame em microscópio de uma amostra de células que o ginecologista coleta raspando com uma espátula especial a região da entrada do útero. A análise serve para diagnosticar além do câncer, no início, também doenças infecciosas como chlamydia, gonorrérias, trichomonas e candidíase e a contaminação pelo HPV, abreviatura do inglês Human Papiloma Viruses.

Fonte: http://www.sogesp.com.br

ROTINA DE EXAMES

A prevenção de saúde para mulheres sexualmente ativas inclui além da consulta ao ginecologista, uma agenda de exames que deve ser observada com acompanhamento médico. Só o clínico é capaz de avaliar a necessidade desses exames no seu caso, com que frequencia ou sob quais circunstâncias

Fonte: http://www.sogesp.com.br