Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

VOCÊ SABE O QUE É SÍNDROME DO CORAÇÃO PARTIDO ?

Quem nunca ouviu a frase: “Fiquei com o coração partido após aquela discussão?” Pois saiba que um estresse emocional (discussões, perda de um ente querido) ou físico (cirurgia, pneumonia) podem literalmente levar a este mal.

 

Descrita em 1990, no Japão, a Síndrome de Tako – Tsubo, conhecida como Síndrome do Coração Partido, é definida como uma disfunção transitória e segmentar do ventrículo esquerdo na ausência de coronariopatia obstrutiva. Ou seja: simula um infarto agudo do miocárdio, porém sem entupimento nas artérias coronárias, e o dano que o coração sofre é reversível, diferentemente do infarto do miocárdio clássico, no qual placas de gordura entopem as coronárias e uma parte do músculo cardíaco fica inviabilizado.

Em virtude do estresse, ocorre liberação de catecolaminas, como a adrenalina, responsáveis pela disfunção cardíaca da Síndrome de Tako – Tsubo. As manifestações clínicas são muito semelhantes aos casos clássicos de infarto do miocárdio. A maior parte dos pacientes apresenta dor precordial ou falta de ar, porém alguns casos podem vir acompanhados de arritmias, choques e desmaios.

Ocorre com maior frequência em mulheres acima de 60 anos (geralmente pós-menopausa) e corresponde em torno de 1% a 2% de todos os casos de síndrome coronariana aguda.

Apesar da imagem característica da Síndrome de Tako – Tsubo ser obtida pelo cateterismo cardíaco, o ecocardiograma é um excelente método que contribui não só para o diagnóstico, mas também para o acompanhamento da alteração cardíaca.

O prognóstico é bom, com baixa incidência de complicações e grande possibilidade de recuperação completa da função cardíaca. A mortalidade hospitalar gira em torno de 1% e a recorrência ocorre em menos de 10% dos pacientes.

Fonte: http://www.einstein.br