Central de agendamento: (19) 3886.2444 | 3876.3435 | 3836.3839 | 3836.3894 | Facebook

MULHERES TÊM MAIS DORES NA COLUNA DO QUE HOMENS ?

 

Especialista do Einstein analisa a incidência de dor na coluna em mulheres
Não há certeza. De acordo com o dr. Alexandre Sadao Iutaka, ortopedista do Einstein, alguns estudos mostraram uma prevalência um pouco maior de dor lombar em mulheres em quase todas faixas etárias, mas nenhum motivo específico foi provado nestes estudos. “Vários fatores foram estudados e nenhuma conclusão foi obtida, ficando sempre no campo de teorias”, afirma o médico.

Outros estudos mostram incidência similar entre homens e mulheres e apenas diferenças entre quem pratica atividade física com exercícios de ganho de força muscular e quem é sedentário, independentemente do gênero. Também são encontrados dados piores para incidência de dor em tabagistas. Entre os fatores estudados e não comprovados, estão as diferenças hormonais, a menstruação, gestação e o período pós-menopausa pela queda de hormônios.

Problemas comuns
De acordo com o especialista, os problemas mais comuns nas mulheres são a dor lombar inespecífica, o sedentarismo e a ansiedade, causando maior incidência de dor, entre elas a dor lombar.

Em alguns períodos específicos da vida mulheres podem ter mais dor lombar, como na gestação, onde há mudanças posturais, de peso e hormonais, além de diminuição da atividade física em muitos casos.

O salto alto pode causar dores nas costas/coluna?
Dr. Alexandre aponta que o melhor estudo sobre o tema na literatura seja de Brent S. Russell, D.C, no Journal of Chiropractic Medicine in 2010. Embora este tema seja recorrente e às vezes simplesmente aceito como uma verdade, este estudo mostra que a lombalgia e uso de salto alto pelas mulheres são muito comuns, mas não é possível correlacionar claramente ambos.

“Simplesmente há muitas mulheres com dor lombar e muitas que usam salto alto e estes eventos não estão necessariamente associados. Algumas mulheres no consultório afirmam que sua dor lombar até melhora quando estão de salto alto comparando com sapatos de sola baixa ou descalça” analisa o ortopedista.

Outros fatores importantes na prevenção da dor lombar são deixados em segundo plano e deveriam ser o foco da prevenção e tratamento da dor lombar: atividade física regular , ganho de força, controle de estresse e ansiedade e melhora do sono.

Comparado com estes fatores, o salto alto é somente um detalhe no tratamento.

Prevenção
Antes de pensar nos detalhes que podem causar a dor lombar (como o salto, tipos de cadeiras, colchões…), é necessário corrigir em fatores que diminuem a incidência de dor, seja homem ou mulher, idoso ou jovem. Para você começar ainda hoje, listamos três ações com o auxílio do dr. Alexandre:
​​Praticar uma atividade física regularmente: Isto ajuda a regular o sono, ajuda no ganho de massa muscular, melhora ansiedade e auxilia o controle do peso;
Buscar formas de melhorar estresse e ansiedade: Ter hobbies e um padrão de sono de melhor qualidade;
Parar de fumar: Embora não seja um fator tão relevante quanto os anteriores, inúmeros trabalhos mostram maior incidência de dor lombar em tabagistas quando comparados a grupos de não tabagistas.
Fonte:www.einstein.br